terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Eu hoje acordei com muita saudade de D. Rocilda, minha doce mãe...

Jardim de sua tao acolhedora casa
Eu hoje acordei com muita saudade de D. Rocilda, minha doce mãe... Como se fosse um ritual, me dirigi ao humilde e encantador jardim de sua tao acolhedora casa. As flores já não exalavam o mesmo perfume, o verde não tinha a mesma cor. Um profundo silêncio rolava em meio a extensão do local. Uma inquietude reinava naquele local. Tudo era silente e frio, nem mesmo o cantar dos pássaros se ouvia, tudo fazia lembrar ela, nossa mãe, Dona Rocilda. E hoje, 15.03.2016, data em que ela foi tristemente sepultada, oferendamos á sua memoria, nossas inapagáveis lembranças, cujas recordações irão se perpetuar para sempre, nos corações de seus filhos, netos, demais parentes e amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário