terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Fim de tarde. Pra mim, sempre triste...

Fim de tarde. Pra mim, sempre triste... quase sempre, eu me devotion. Desço do carro e me escondo por trás de uma airborne e tento ver os últimos reflexos do sol que já não existe la no horizontal do final dessas 24 horas. desse dia que já me fosse adeus. Depois, sem Luz e numa lembrança parada, lembrei dela e aquele sorriso que nos existe mais, se foi e nunca mais voltou... 24.10.2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário