terça-feira, 17 de janeiro de 2017

É TEMPO DE GUERRA.

É TEMPO DE GUERRA. TEMPO DE RIVALIDADE ENTRE AS NAÇÕES E ATÉ MESMO ENTRE OS HOMENS, QUE ANTES SE ABRAÇAVAM E QUE HOJE SEQUER SE CUMPRIMENTAM OU MESMO OLHAM-SE, NOS OLHOS, DE FRENTE SEM IRA E SEM ÓDIO. TEMPO DE POUCA FÉ, ONDE OS IRMÃOS SE MATAM, SE CONTEMPLAM UM AO OUTRO COM TANTA INDIFERENÇA. SINTO SAUDADE DOS ABRAÇOS CÁLIDOS DE OUTRORA, DOS ACENOS DE QUANDO A GENTE IA EMBORA, SAUDADE ATÉ MESMO DAS LÁGRIMAS QUE ALGUÉM POR NÓS DERRAMAVA,UM MURMÚRIO OU MESMO, UM GEMIDO DE QUANDO UM ENTE QUERIDO PARTIA PARA O ANDAR DE CIMA. QUE DESSE SEU ÚLTIMO SUSPIRO. O AMOR, QUE É AMOR, PRATICAMENTE SAIU DE MODA... OS BEIJOS SÃO VULGARES E OS ABRAÇOS SÃO FARSAS E NADA MAIS. SINTO SAUDADE DE PROVOCAR EM ALGUÉM ESSA SAUDADE QUE NÃO EXISTE MAIS. SERÁ QUE NÃO EXISTE MAIS ESSE SENTIMENTO PURO E ANGELICAL? SEI NÃO... BUSCO E NÃO ENCONTRO ESSE RESPIRAR PERTINHO DE MIM.FUGIU. SE FOI PRA BEM LONGE E NA CURVA DO TEMPO ESSE SENTIMENTO ESBARROU NA BARREIRA DO RETROVISOR DESTA MINHA MEMÓRIA. ENCERRO ESTA REFLEXÃO DE UMA METAMORFOSE CRIADA EM MIM, NA ESPERANÇA QUE ESSE TEMPO POSSA RETROAGIR NO ESPAÇO E NO INFINITO DE NOSSO DIA A DIA. ESSA MESMA ESPERANÇA QUE NÃO É MAIS VERDE. SUA COR APAGOU EM MIM. E DESSA JANELA SAUDOSA DOS IDOS TEMPOS, VEJO UMA LÁGRIMA ROLAR, APAGANDO POUCO A POUCO ESSE SORRISO QUE NÃO EXISTE MAIS. MURCHOU COM ESSE FIM DE TARDE, SE FOI TAMBÉM COM AS LEMBRANÇAS QUE NÃO EXISTEM MAIS... MORRI... SUFOCARAM EM MIM, TUDO AQUILO QUE CRIEI E NESSA IMAGEM MORTA, ME APAGUEI. FUI DORMIR SEM SORRIR E SEM PELO MENOS RESPIRAR UM RESTO DE ESPERANÇA... 19.01.2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário