terça-feira, 17 de janeiro de 2017

11 DE JULHO. ACORDEI, COMO SE FALTASSE ALGUMA COISA EM MIM...


11 DE JULHO. ACORDEI, COMO SE FALTASSE ALGUMA COISA EM MIM... O SOL MESMO BRILHANDO NO INFINITO, EM NADA ME ALEGRAVA E NEM MESMO OS PÁSSAROS GORJEANDO COM ALEGRIA, NÃO ME TRAZIAM NENHUM ENTUSIASMO. VAZIO. TENTAVA ME ENERGIZAR, SORRIR, E PUXAR UM POUCO DE CONVERSA, CADA VEZ MAIS O CLIMA ME DEIXAVA TACITURNO E DESOLADO...É SÁBADO. GERALMENTE NESSES DIAS SEMPRE BROTAVA EM MEUS LÁBIOS UM SORRISO E O RENASCER DE UMA ESPERANÇA PARA REANIMAR MEU DIA A DIA. HOJE, NÃO... ACORDEI TRISTE E SEM MOTIVOS. MINHA ALMA DOLORIDA REMOÍA ALGO DENTRO DE MIM. ERA COMO SE UMA FERIDA SE ABRISSE E NÃO PUDESSE CICATRIZAR AS MARCAS DE UM VIVER LÂNGUIDO DE UMA PERDA, DE UM DESENCANTO. DE REPENTE, ME SENTI CADA VEZ SÓ E SEM HORIZONTE. FALTAVA -ME TUDO E NADA ME ALEGRAVA NESSE INSTANTE E NESSA OPORTUNIDADE. AÍ COMECEI A CHAMAR SEU NOME. COMECEI A LEMBRAR DE TANTAS COISAS BOAS E PASSAGEIRAS QUE SE FORAM. ERA A LEMBRANÇA LONGÍNGUA QUE INVADIA MEU PEITO, DE UMA PESSOA QUE SE FOI E NUNCA MAIS VAI VOLTAR. ERA MAMÃE QUE NÂO MAIS OCUPAVA ESSES LUGARES QUE SEMPRE ESTAVA, NESSAS HORAS DE ALEGRIA E DE SEMPRE CUIDAR DE MIM, SEMPRE A PERGUNTAR SE EU ESTAVA BEM... DONA ROCILDA, FOI TRISTE E ESTÁ SENDO DIFÍCIL VIVER SEM A SENHORA. INFELIZMENTE NÃO ME PREPAREI PARA TE PERDER. E AGORA,O QUE FAZER, MAMÃE...? SABES, DONA ROCILDA, EU VOU TER SEMPRE SENHORA PERTINHO DE MIM E PEDIR ACIMA DE TUDO, FORÇA A DEUS PARA ME HABITUAR COM ESSA SOLIDÃO QUE VAI SEMPRE ME ACOMPANHAR E OCUPAR O SEU LUGAR... 11.07.2015. ÁS SEIS HORAS DA MANHÃ, DESSE SÁBADO...

Nenhum comentário:

Postar um comentário